CAMPANHA de DOAÇÃO de ÓRGÃOS e TECIDOS de TAUBATÉ

A Associação dos Pacientes Renais do Vale do Paraíba – APREV é uma organização do terceiro setor, constituída exclusivamente por voluntários que visa atender as necessidades de saúde e direito dos pacientes portadores Doença Renal Crônica e os Transplantados Renais. Desde a fundação a organização trabalha incentivando o processo de doação de órgãos e tecidos. Durante este período promovemos 8 edições de “Campanhas de Doação de Órgãos e Tecidos”, sendo 6 Campanhas em Taubaté, uma em Pindamonhangaba e uma em Ubatuba. As Campanhas sempre decorre do calendário da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e (ABT) onde ficou estabelecido o dia 27 de setembro o “Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos”.

O objetivo deste trabalho foi de esclarecer, conscientizar e sensibilizar a população da importância da doação de órgãos, através de campanhas educativas levando as pessoas a uma reflexão consciente sobre a realidade que envolve o processo de doação de órgãos. O órgão humano transplantado dentro do rigor técnico, ético e legal pode salvar até 7 vidas. Pesquisas indicam dados que mostram o crescimento da Doença Renal Crônica (DRC) no Brasil e no Mundo, em decorrência de fatores como: hipertensão, diabetes, nefrites, pielonefrites, cálculo renal, rins policísticos e doenças hereditárias quando não tratados.

No Vale do Paraíba estima-se que mais de 2000 pacientes fazem algum tipo de tratamento dialítico.
As campanhas sempre contribuem para o aumento do número de transplantes, especialmente entre familiares de pessoas que sofrem de Doença Renal Crônica. Não existe fila de espera para transplante renal, de fígado e de medula óssea quando o paciente encontra o doador entre seus familiares. O que existe é um grandioso gesto de fé em Deus e amor pela vida. A profissionalização do transplante de órgãos e tecidos no Brasil precisa ser incentivada em todos os níveis sociais, notadamente na sociedade médica, na atividade acadêmica e secretarias de saúde estaduais e municipais.
Regionalmente falando, a ausência de notificação de potenciais doadores de órgãos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais à Central de Transplante (setor da Secretaria de Estado da Saúde responsável pelo controle da Fila Única e distribuição dos órgãos e tecidos), sobre a existência de doadores de órgãos é ainda hoje um grande obstáculo no processo de captação de órgãos.
Uma Comissão Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante precisa ser instituída nos hospitais da nossa região para detectar possíveis doadores de órgãos e tecidos (pessoas com diagnóstico de morte encefálica). Esta comissão tem papel fundamental no processo de abordagem e entrevista familiar de solicitação e doação de órgãos e tecidos, considerando que a doação dos órgãos somente poderá ocorrer com a autorização dos familiares.
Hoje o número de doadores de órgãos no Brasil cresce a cada dia e, com ele, o índice de transplantes realizados no País. Embora 60% da população concorde com a doação de órgãos, os profissionais de saúde de terapia intensiva e setores de emergência notificam apenas um em cada oito potenciais doadores. Desta forma, faz-se necessário a realização de campanha para que o número de transplantes se eleve continuamente. Por isso é muito importante informar sua família seu desejo de ser Doador de Órgãos e Tecidos. Por lei, a doação só pode acontecer com autorização da família!
DOAÇÃO DE ÓRGÃOS, UM GESTO DE AMOR QUE SALVA VIDAS!


Eliane Gama Marcondes
APREV/Maio/2015
Associação dos Pacientes Renais do Vale do Paraíba - Taubaté/SP
 
 




 

APREV - www.aprev.org.br - Todos os Direitos Reservados - Tel.: (12) 99111-0791 (Claro)
Powered by Interativa - www.grupointerativa.com.br - Tel.:(12) 3633.8202