O Transplante Renal

O que é transplante?
Transplante é um procedimento cirúrgico que consiste na reposição de um órgão ou tecido de uma pessoa doente (RECEPTOR) por outro órgão normal de um DOADOR. Há pacientes que devido a sua situação clínica não pode ser submetido a este tratamento.

Transplante é cura?
Não. É um tratamento que pode prolongar a vida com melhor qualidade. O paciente transplantado exige cuidados médicos constantes e usa uma série de medicamentos pelo resto da vida. É uma forma de substituir um problema de saúde incontrolável por outro sob o qual se tem controle.

» A doação de órgãos pode ocorrer de doador vivo e doador falecido.

Quem pode ser um doador em vida?

- Doador vivo é qualquer pessoa saudável que, nos termos da lei, concorde com a doação de órgãos ou tecido. Deve ser avaliado por um médico, realizar alguns exames clínicos e de radiografia.
O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado e parte da medula óssea.
Pela lei, parentes até quarto grau e cônjuges podem ser doadores; não parentes somente com autorização judicial.

- Doador falecido são os pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com morte encefálica, ou seja, morte cerebral que determina a interrupção da irrigação sangüínea ao cérebro. Geralmente vítimas de Traumatismo Craniano, AVC Acidente Vascular Encefálico (derrame cerebral), Encefalopatia Anóxica e Tumor Cerebral Primário.

Importante: Avaliação Médica
O paciente deve procurar uma equipe médica ou unidade de diálise para uma avaliação clínica e caso haja indicação para realização do transplante renal, o paciente deve ser inscrito na Central de Transplante pela própria equipe médica. Esta inscrição gera um número de registro, o REGISTRO GERAL da CENTRAL DE TRANSPLANTE, ou RGCT. Este número deve ser conhecido pelo paciente para facilitar a obtenção de informação sobre sua situação na lista de espera.
É preciso estar atento a sua situação de STATUS que é a condição em que encontra o paciente no Cadastro Técnico Único que pode ser:
• ATIVO: preparado para o transplante e presente na lista de seleção de receptores.
• SEMI-ATIVO: Não participa temporariamente das listas de seleção e quando volta ao status “ATIVO” mantém a data de inscrição.
• REMOVIDO: excluído do cadastro Técnico Único. No caso de re-inscrição terá uma nova data de inscrição.

O que é a Central de Transplante?

É o setor da Secretaria de Estado de Saúde responsável pelo recebimento das inscrições e armazenamento de dados dos receptores. Também recebe informações sobre os doadores, realizando a seleção de pacientes e distribuição de órgãos de doador cadáver. A distribuição de órgãos é feita entre os ATIVOS, operacionalizado por programa de computador. A responsabilidade é exclusiva da Central de Transplante que obedece a compatibilidade do grupo sanguíneo do doado e receptor que devem ser compatíveis, do HLA que são proteínas que se localizam na superfície de todas as células do organismo. Quando duas pessoas compartilham o mesmo Antígenos Leucocitários Humanos (HLA) diz-se que elas são compatíveis.

Importante: É preciso sempre acompanhar a situação do pacientes no Cadastro Técnico Único para saber se está ATIVO e esclarecer junto á equipe médica, alterações desta situação no Cadastro e corrigir eventuais dados como seu endereço e telefone.

Solicite á sua unidade de diálise que encaminhe o seu soro (amostra sanguínea) para o laboratório da Central de Transplante caso seu STATUS esteja“SORO VENCIDO” ou “SEM SORO NO LABORAÓRIO”


» Clique aqui e saiba mais sobre a Central de Transplante.




 

APREV - www.aprev.org.br - Todos os Direitos Reservados - Tel.: (12) 99111-0791 (Claro)
Powered by Interativa - www.grupointerativa.com.br - Tel.:(12) 3633.8202